Home Tutoriais Sistemas Operacionais Aplicação de Service Pack no Exchange Server


A importância de atualização dos produtos é fundamental, pois os Service Packs trazém consigo inúmeras funcionalidades e proteções aos produtos. Para implementação de Service Packs no Exchange é necessário alguns cuidados de acordo com o ambiente.

Antes de mostrarmos os cuidados necessários antes da implementação dos Service Packs é importante diferenciarmos Hotfix/Patch de Service Pack.

Service Pack: é uma atualização de um produto que corrige problemas da versão. São liberados quando é atingido um certo número de problemas no produto, junto com o service pack pode vir melhorias de segurança e até novas funcionalidades ao produto. Todos os service packs são cumulativos, ou seja, se tivermos um Service Pack 3, não precisamos instalar o Service Pack 1 e 2 do produto.

Os Service Packs são muito bem testados antes de serem colocados no mercado.

HotFix/Patch: é destinado a correção de problemas específicos que surgiram após uma versão RTM ou Service Pack. Eles são lançados no intervalo dos Service Packs. Muitos Patches são feitos para corrigir vulnerabilidades de segurança como também performance, em muitos casos não é necessário atualizar todos os Patches e sim aguardar o Service Pack.

Os Hotfixes não são testados com todos os produtos, geralmente são produzidos e publicados rapidamente, podem ocorrer alguns problemas de compatibilidade com outros produtos.

 

Aplicação do Service Pack em cenários  Front-End e Back-End

Aqui começam as peculiaridades do Exchange. Se a rede que vai receber a nova versão do Exchange tem servidores atuando como Front-End, é obrigatório que a atualização seja efetuada em todos os servidores Front-End sem exceção e logo após a atualização nos servidores back-end.

 

Aplicação do Service Pack em Cluster

Quando utilizamos Cluster de servidores devemos ter os seguintes cuidados no momento da atualização do Service Pack, vamos utilizar o seguinte cenário de Cluster:

 

Explicando o cenário: o Cluster está formado por dois nós (Cluster Nó 1 e Cluster Nó 2) e tem instalado os binários do Exchange, e ambos compartilham os discos no Storage e tem o recurso do Exchange (Exchange Virtual Server), para os clientes do Exchange, eles só conhecem a máquina virtual (Exchange Virtual Server com o IP 172.16.171.3). Em nosso exemplo é um Cluster Ativo/Passivo (recomendado), ou seja, uma máquina fica ociosa enquanto a outra fica com os Recursos do Exchange.

O servidor que está com os recurso é o Cluster Nó 1 – 172.16.171.1

  1. Instalar o Service Pack no Cluster Nó 2 (172.16.171.2)
  2. Reiniciar o Cluster Nó 2
  3. Deixe todos os recursos do Exchange como offline no Cluster Administrator (Cluadmin.exe), deixe somente os recursos IP, Physical Disk e Network Name online.
  4. Mova o Exchange Virtual Server para o Cluster Nó 2, onde já está instalado o Service Pack
  5. Abra o Cluster Administrator no Cluster Nó 2 e clique com o botão direito no Virtual Server do Exchange e clique em Upgrade Exchange Virtual Server
  6. Dê início ao Exchange Virtual Server que atualmente está no Cluster Nó 2
  7. Agora que já temos o Exchange Server com o novo Service Pack rodando no Cluster Nó 2, devemos instalar o Service Pack no Cluster Nó 1
  8. Reinicie o Cluster Nó 1 e faça o teste de failover, ou seja, mover os recursos de um nó para o(s) outro(s).

Aplicação em demais cenários

Quando não possuímos Cluster, Front-end é sinal que o cenário não é muito complexo, no entanto, devemos efetuar backup com êxito e executar o Service Pack do Exchange, que tecnicamente é fácil de ser executado porque são poucas telas e sem nenhuma configuração que não está marcada por padrão.

 

Antes de mais nada… BACKUP!

Para o sucesso de qualquer implementação e/ou migração devemos ter um backup funcional com os devidos testes de restore executados. De preferência mais de um tipo de backup. Exemplo: Backup on-line, off-line e Brick level.

Como o Exchange é totalmente interligado com o Active Directory, precisamos de um backup confiável também do Active Directory.

Fonte: http://www.juliobattisti.com.br/tutoriais/andersonpatricio/spexchange001.asp

   

Leave a Reply

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.