Home Tutoriais Marketing Digital Como lançar uma campanha de eMail Marketing


Vocês que ainda são jovens não podem lembrar, claro. Porém, o vovô Cebolleta conta para vocês: no tempo em que o planeta Terra ainda não estava totalmente interconectado, quando Internet ainda não se havia convertido no melhor amigo do marketinófilo, ou como diabos se diga, lançar uma campanha por correio era uma tarefa quixotesca. Porque sim, queridos amigos de Criaweb, o spam já existia antes que o mundo se enchesse de vídeos de gatinhos e de ‘pogüerpoints’ de mulheres recauchutadas. E por certo, eram igualmente enfadonhos, embora fosse mais caro fazê-los, claro. Para não falar do atentado ao meio ambiente que supõe todo esse desperdício de impressos que vão da caixa de correio para a lata de lixo sem passar por seu cérebro. Na realidade, menos de 1% de todo esse papel serve para alguma coisa. Podemos fazê-lo muito melhor hoje em dia ? Claro que sim!, Mas para isso vamos precisar ter cuidado com uma série de passos criteriosos. Vamos a isso.

 

Passo 1: Prepare-se com uma boa base de dados

A seguir se diz eh?, mas não é tão fácil. Um atalho que você pode tomar é comprar bases de dados comerciais, embora isto tenha notórios inconvenientes, como por exemplo que os registros estejam desatualizados (no final das contas, muda-se de endereço de email com muito mais facilidade que de casa). Outro problema, que você já deve ter notado com enorme sagacidade, é que comprar custa dinheiro (e ainda me pagam para fazer comentários tão inteligentes quanto este), embora honestamente, se de verdade me estão oferecendo um produto de qualidade, eu abro a carteira com muito gosto. Em todo caso, antes de soltar um centavo, certifique-se de que oferecem a você uma base de dados segmentada que se adapte a seu público objetivo, ou de outro modo, você vai colher mais opositores do que clientes. Ademais, a todos nos enfurece receber correio não solicitado, assim que seja bom e não aborreça o seu próximo, porque para isso já estão os políticos e os banqueiros.

Na realidade, a melhor forma de reunir candidatos para suas campanhas é através de seu website. Demora, sim, mas os leads que consigas serão da melhor qualidade. São usuários interessados no seu produto ou serviço e dispostos a deixar um endereço de correio-e verídico. Não perca a oportunidade.

Desenhe uma política de privacidade justa e adequada e habilite um botão para cancelar a inscrição em uma localização visível. Se você tem muitas entradas, o melhor é que você conte com uma boa ferramenta de CRM, porém, na se esqueça de manter os dados atualizados. Outra coisa é que os encarregados da manutenção pertençam a outro departamento. Quantas batalhas sangrentas foram vividas entre os departamentos de Vendas e Marketing dentro da mesma empresa por tire-me esses contatos!Deixemos isso para lá…

Paso 2: Planeje sua campanha

Um plano é necessário ainda que seja só para se desviar dele. A frase não é minha, é de um cientista chamado Jorge Wagensberg, mas o homem tem toda a razão. Sem um correto planejamento, você não irá muito longe. Constate por escrito que objetivos você quer alcançar e especifique bem todos os passos a serem seguidos para alcançar essa meta. Aí fora há um mundo cheio de posibilidades.

Passo 3: Definição de conceitos

Derivado de seu plano, idealize uma campanha para “atacar” o seu público objetivo. Coloque a cabeça para funcionar, utilize a criatividade. Se trata de uma ação única ou é mais adequado um boletim de notícias regular? Você quer anunciar um novo produto, um desconto, promover um evento…? Ofereça valor ao consumidor. Parece bobagem, mas quantas pessoas se esquecem deste último detalhe! É tão importante que vou repeti-lo : Ofereça valor ao consumidor. Isso, ou prepare-se para receber um montão de pedidos de cancelamento.

Passo 4: Redação

Prepare o texto. Não se extenda. Use uma linguagem adaptada seu público. Escolha um título descritivo e com gancho, não mais de sessenta caracteres. Fale claro. Seja confiável. Fuja de palavras que cheiram a comercial se não quiser acabar aterrissando na bandeja de Spam. Vá ao ponto, nada de longas afirmações corporativas e utilize imagens. Você já conhece o ditado …

Para a seleção de fotografias, se você não dispõe de material próprio de qualidade pode registrar-se em algum dos muitos bons bancos de imagens comerciais que existem na Rede. A vantagem é que para imagens de baixa resolução , que são as que você vai empregar, há preços muito competitivos. Se sua newsletter vai ser lançada com regularidade, pode contratar uma vantajosa assinatura anual.

Se você necessita traduzir o conteúdo e não domina línguas bárbaras como se fosse a sua própria, contrate os serviços de um tradutor profissional ou de uma agencia de traduções, nada de fazê-lo você mesmo ou de utilizar um tradutor on line , que depois saem publicadas coisas inqualificáveis que dizem muito pouco em favor das empresas que o editam.

E sobretudo, lembre o leitmotiv do documento e que não falte nunca um botão de chamada à ação (call to action). Um ou vários.

Passo 5: Maquete

Se o HTML clássico de sempre com tabelas é o que você gosta, você curtirá com a maquetação da mensagem. Ejem. Aqui o uso de CSS vai ser muito restrito e não valem HTML5 nem JavaScript, e nada de introduzir comandos no cabeçalho do documento. O problema é que cada usuario utiliza uma combinação de dispositivos, sistemas operativos, provedores de Internet, configurações de tela, clientes de correio, etc. diferentes (entre nós, Outlook não é o melhor visor para HTML), assim que é muito provável que, se você não tiver muito cuidado, cada um veja uma divertida versão desmembrada de seu desenho diferente.

A largura não deveria superar os 600 pixeles como muito. As imagens não devem ir anexas na mensagem, o que engordaria de forma considerável o peso total desta (à parte de que cairiam fulminadas pela maioria de firewalls existentes). O mais prudente será alojá-las no seu próprio servidor e indicar a rota completa no código, algo assim como <IMG SRC=”http://www.desarrolloweb.com/DW1024/images/logo.png”>

A maquetação deve ter uma ordem lógica. Coloque uma imagem bonita no cabeçalho e não se esqueça de se identificar bem no pé de página. Indique os atributos “alt” em todas as imagens. Linque tudo bem para umalanding page (mini-página web) ad-hoc, ou para seu website.

Uma vez criada a maquetação e testada com sucesso em diferentes plataformas (isto pode levar mais tempo do que o previsto ), replique o código em seu servidor e linque-o. Agora sim pode ser algo mais alegre e despreocupado com a programação e fazer uma versão algo mais bacana.

Passo 6: Lançamento

Agora a pergunta que vale um milhão, como faço o envio? Bem, se você dispõe de um software de geração de leads adequado, não preciso dizer mais nada. Esta, na verdade, é a opção recomendada. A boa noticia é que você pode encontrar algumas opções gratuitas, gugleie e vencerá. Se você quiser evitar minha recomendação e fazer um envio manual desde Outlook, lembre pelo menos de ocultar os endereços de correio de seus clientes e não envie mais de 25 de uma só vez. Embora não pareça , os endereços ocupam espaço e engordam o tamanho final do arquivo.

Habilite um endereço genérico de correio para fazer os envios, algo assim como marketing@tuempresa.comA melhor hora para fazer um lançamento é a no meio da manhã. Evite na medida do possível as segundas e sextas-feiras, embora tudo dependerá do conteúdo.

Finalmente, seja prudente e não inunde seus receptores com emails excessivos. 69% das pessoas que cancela um registro o faz por este motivo.

Passo 7: Análise

Outra das vantagens de ter o programa adequado, é poder contar com ferramentas de análise a posteriori. De outro modo, você terá de se contentar em medir seu sucesso pelas respostas diretas recebidas ou por um estudo do incremento (ou não) de visitantes na sua web. Alguns dos dados a considerar são:

  • Número de baixas
  • Porcentagem de rebote (endereços falidos)
  • Taxa de aberturas
  • CTR – Media de clicks
  • Usuários com compra, download, registros, etc.
  • Gasto por cliente
  • Etc.

Para fazer conversões realistas, tenha em conta que os efeitos podem ser notados a longo prazo e não serem imediatamente evidentes, embora claro, c’est le marketing, que eu vou contar para você.

Fonte: http://www.criarweb.com/artigos/lancar-campanha-email-marketing.html

   

Leave a Reply

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.