Home Matérias / Concurso Certificações Conhecimentos Básicos de Computação – Arquitetura dos Microprocessadores I


Neste tutorial seguirá as características básicas de alguns microprocessadores e serão mostrados alguns conceitos básicos, definições, e utilizações de alguns microprocessadores. Tecnologias de uso e variantes de alguns microprocessadores. Serão vistos as características de alguns dispositivos de processamento, bem como alguns modelos de marcas. Todos os nomes aqui relatados relacionados a marcas de empresas têm totais direitos reservados a seus respectivos donos, sendo aqui mencionados somente para efeito de consulta e auxílio no uso diário das tecnologias.

 

CONCEITOS BÁSICOS DA ARQUITETURA DOS MICROPROCESSADORES II

 

Continuando conforme tema do tutorial anterior, 5ª parte, serão informados nesta 6ª parte, algumas informações básicas sobre tipos de processadores.

  • Modelos de processadores e informações básicas

1. PC 486DLC

 

Velocidade: 32 bits (interno e externo)

 

Composto por DX Low Coast – Cyrix

 

– Não tinha como componente o co-processador interno e equivale a um processador tipo 386DX com cache interno de 01KB.

 

2. PC 486SLC

 

Velocidade: 32 bits interno

 

Velocidade: 16 bits externo

 

– Não tinha como componente o co-processador interno e equivale a um processador tipo 386SX com cache interno em velocidade de 01KB.

 

3. 486 DRX2

Cyrix

 

– É compatível com um processador 486DLC, mudando apenas seu cache interno que é de 08KB e possui multiplicação de clock.

 

 

4. 486 RX2

Cyrix

 

– É compatível com um processador 486SLC, possuindo em suas características a multiplicação de clock.

 

5. Pentium com sistema de Overdrive

 

Velocidade: 32 bits (interno e externo)

 

– Se utilizava do sistema de multiplicação de clock, conforme outros modelos, trabalhando com uma freqüência interna de 2,5 vezes maior do que a freqüência externa.

 

– Trabalhava com cache interno com velocidade de 32 KB.

 

6. Cx5x86

Cyrix

 

– Trabalhava com cache interno em velocidade de 16KB.

 

– Multiplicação de clock de 03 vezes (Cx5x86 100 com clock externo de 33Mhz e Cx5x86 120 com clock externo em freqüência de 40 Mhz).

 

7. Am 5×86

AMD

 

– Velocidade de cache interno de 16 KB.

 

– Sistema de multiplicação de 04 vezes.

 

(sendo 133 com clock de 33 Mhz e 160 com clock externo de 40 Mhz)

 

8. Pentium

 

(Barramento de dados 64 bits)

 

– Tem arquitetura com canalização duplamente trabalhada, e permite o processamento de duas instruções simultaneamente por clock, aumentando a performance das informações processadas.

 

– Trabalha com cache interno em velocidade de 16 KB.

 

– Possui um sistema de trabalho denominado “Desvio gerencial”, ou seja, quando os programas encontram um teste condicional, que depende diretamente de uma resposta, ele desvia para um outro local, o controlador cache se encarrega de dar carga na memória cache, antes do desvio acontecer, do conteúdo das possíveis dupla decisões.

 

– Tem a capacidade de informar a um programa de gerencia de hardware ou programa em execução suas características, identificando assim o tipo de processador e seu modelo.

 

– Velocidade do clock externo trabalhando em no máximo 66 MHZ.

  • Alguns modelos do processador Pentium (Todas as marcas têm seus direitos reservados ao fabricante, sendo aqui relatados para efeito de estudos e consultas):
  1. Pentium 66
    Clock externo com freqüência de velocidade de 66MHZ.
  2. Pentium 75
    Clock externo com freqüência de velocidade de 50MHZ.
  3. Pentium 90
    Clock externo com freqüência de velocidade de 60MHZ.
  4. Pentium 100
    Clock externo com freqüência de velocidade de 66MHZ.
  5. Pentium 120
    Clock externo com freqüência de velocidade de 60MHZ.
  6. Pentium 125
    Clock externo com freqüência de velocidade de 50MHZ.
  7. Pentium 133
    Clock externo com freqüência de velocidade de 66MHZ.
  8. Pentium 150
    Clock externo com freqüência de velocidade de 60MHZ.
  9. Pentium 166
    Clock externo com freqüência de velocidade de 66MHZ.
  10. Pentium 180
    Clock externo com freqüência de velocidade de 60MHZ.
  11. Pentium 200
    Clock externo com freqüência de velocidade de 66MHZ.

Vale observar que as freqüências de clock externo variam de modelo para modelo, porém o ganho de performance é pouco notável.

 

9. Pentium Pro

 

– Os modelos desta geração em diante são chamados de processadores 6ª Geração, por possuírem arquitetura definida como CISC/RISC.

 

– Possui sistema de tripla canalização de informações.

 

– Sistema de antecipação de desvio, pois executa em uma das canalizações tarefas e procedimentos oriundos de um dos possíveis desvios, que surgem com os testes condicionais de operações.

 

– Possui como núcleo de processador o RISC, sendo seu decodificador o CISC.

 

– Trabalha com barramento em velocidade de 36 bits, uma freqüência com velocidade considerável, em se tratando das arquiteturas anteriores.

 

– Sistema de gerenciamento de canalizações, tirando o máximo de proveito do sistema de tripla canalização de informações, através de uma pesquisa no programa de instruções que possa ser executada na canalização que se encontra ociosa.

 

– Tem cache externo no processador trabalhando com até 01 MB.

  • Alguns modelos do processador Pentium Pro (Todas as marcas têm seus direitos reservados ao fabricante, sendo aqui relatados para efeito de estudos e consultas):
  1. Pentium Pro 150
    Trabalhando com clock externo em freqüência de 60 Mhz
  2. Pentium Pro 166
    Trabalhando com clock externo em freqüência de 66 Mhz
  3. Pentium Pro 180
    Trabalhando com clock externo em freqüência de 60 Mhz
  4. Pentium Pro 200
    Trabalhando com clock externo em freqüência de 66 Mhz

Observações sobre o Pentium Pro

 

A maioria dos processadores até o aparecimento do Pentium, se valia de uma tecnologia denominada CISC que significa (Complex Instruction Set Computing).

 

Estes processadores trabalhavam com uma área de instruções chamadas de micro código, responsável pelo gerenciamento das instruções a serem processadas. Então conforme crescimento da quantidade de instruções lançadas o decodificador também tinha que ficar complexo, causando com isto uma lentidão no processamento físico do processador.

 

Para resolver este tipo de problema, eram lançados processadores com características específicas para aumentar a performance do microcomputador.

 

Buscando solucionar de forma mais rápida e adequada foi utilizado a tecnologia RISC, pois a tecnologia CISC se faz muito complexo para sua construção. Os processadores baseados em tecnologia RISC são simples de construção, por não possuírem os chamados decodificadores de instruções.

 

É claro que é de grande importância que os processadores fossem RISC, porém as duas tecnologias RISCxSISC são incompatíveis.

 

Então a solução da fabricante de processadores Intel foi a construção de um sistema de processamento híbrido, ou seja, um processador mixto em sua tecnologia de construção.

 

Internamente ele trabalha com processamento em RISC, e para trabalhar com instruções CISC, há um decodificador CISC, que faz a transformação dos dados em CISC e os leva a trabalhar com tantas instruções em RISC quais sejam equivalentes.

 

10. Pentium MMX

 

O termo MMX significa (MultiMedia eXtension ou Matrix Match Extension)

 

– Tenha sua velocidade de cache interna 32 KB

 

– Tem aproximadamente 55 instruções a mais do que o microprocessador Pentium, permitindo com isto uma maior velocidade, realizando operações simultâneas.

 

– Esta quantidade de operações superior ao Pentium, facilita na manipulação de trabalhos com imagens, onde normalmente os dados têm 08 bits, e com isto poderão ser feitas as operações simultâneas em quantidades exatas.

 

– Tem clock externo trabalhando em no máximo 66 Mhz.

  • Alguns modelos do processador Pentium Pro (Todas as marcas têm seus direitos reservados ao fabricante, sendo aqui relatados para efeito de estudos e consultas):
  1. Pentium MMX 166
  2. Pentium MMX 200
  3. Pentium MMX 233

Nesta sexta parte do tutorial, foi visto mais algumas características de um componente muito importante em um computador: O processador.

 

Embora este dispositivo não seja o único responsável pela velocidade e performance de um computador, bem como há a necessidade conhecer o funcionamento interno e características básicas de alguns deles.

 

O fato é que, como já falado, o computador é um conjunto de dispositivos trabalhando coordenadamente de forma a otimizar e melhorar a velocidade do processamento das informações, e não somente o processador, isoladamente, o único responsável direto pela velocidade do microcomputador.

Fonte: http://www.juliobattisti.com.br/artigos/infoconc/informaticaconcursos006.asp

   

Leave a Reply

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.