Home Tutoriais Tecnologia Ferramentas para automatizar tarefas em redes sociais


Veremos como enfileirar e programar tweets, e como analisar a hora de máxs agrada.

Em um mundo cada vez mais dominado pela rede social, o impacto que nossos comentários têm no nosso entorno, não já social, mas profissional, influi decisivamente na nossa possível futura trajetória. Portanto, começa a ser necessária uma certa automatização nos processos que, diariamente, levamos a cabo em nossas redes sociais.

Hoje vou falar de Twitter, que é minha rede social preferida.

Em Twitter, li outro dia , que havia quatro níveis. Quando se começa no Twitter se começa com muitas dúvidas. Que é isso? Que loucura!. Quanta gente!. E deixamos pra lá. E se volta tempo depois, seja porque esse amigo diz que nos menciona frequentemente, ou porque começamos a nos sentir excluídos quando no nosso tempo começamos a ver isso que antes chamávamos jogo da velha e agora começamos a chamarhashtag. Pois algo terá, você pensa. E sim.

O segundo nível é quando você já tem um pouco de tempo, começa a saber a diferença entre menção e DM, começa a seguir essas pessoas que parecem não ter vida, esses que tuitam a cada dois por três ácidos comentários que seguro passarão à historia, essas contas com milhares e milhares de seguidores, que “vivem” de sua própria mordacidade, de sua inteligência e de sua capacidade de adaptar sua mais exacerbada crítica social ao longo de 140 caracteres. Um vai tendo alguns Salva-me mas com mais glamour, que estamos em Twitter.

O terceiro nível é quando você vai tendo seguidores, inclusive algum de destaque. Caramba, você já é capaz de fazer algo proveitoso, ou é relativamente famoso em algum âmbito, a sorte te sorriu e descobre logo que têm milhares de seguidores. Ou então não. De qualquer forma, Twitter te satura. Há muito para ler, gente demais para seguir. É horrível. Você começa a olhar nervoso para os bolsos ao menor sinal de tédio exterior. Tudo o que você quer é voltar a olhar a tela, voltar a contar esses retweets, ver se aumentaram seus seguidores com a mesma cara abobalhada com que você olhava os downloads do eMule. Sim, você está saturado, amigo. Não pode com tudo. E esse é o segredo.

Quarto nível. Maestro Zen. Não pode com tudo. Assuma-o. Sim, é engraçado esse tal Hugo que vive em Barcelona e que tem muita graça metendo-se com Cristiano Ronaldo e com o Governo. Sim, sim, é muito engraçado, e se fala dele. Mas… quer saber? Não fala de você. E se você olhar bem, não está dizendo nada. É um palhaço (no sentido circense) que está aí escrevendo. Mas não contribui com nada, só humor. E os sorrisos na pagam as suas contas. É hora de deixá-lo. Sim, ânimo, não acontece nada, atreva-se. Não dói. Você verá que com o tempo você nem se lembrará dele. O que importa é seguir as pessoas que de verdade colocam coisas interessantes, produtivas. Oh, esse costuma tuitar coisas de web design. Oh, quão interessantes me parecem as reflexões musicais desse. E assim. Apenas o que de verdade interessa a você. Não se vai ao Twitter , e é algo que só se aprende no quarto nível, para perder tempo.

Chegado este momento, você sabe tirar proveito de Twitter. Dá no mesmo que muitas pessoas te sigam ou não, você sabe tirar o sumo da laranja, sabe apartar a polpa. Você sabe quem te interessa realmente. E igualmente, os que alcançaram o nível 4 esperam algo de você. Algo interessante. Conteúdos interessantes. E você quer poupar tempo.

Buffer App, coloca seus tweets em um buffer de saída

Uma das duas ferramentas que vou analisar hoje é BufferApp.

BufferApp é uma ferramenta que permite automatizar a publicación de tweets. Sim, como você está lendo . Você tem um tweet muito interessante e quer publicá-lo às cinco da manhã, por algum motivo que à maioria nos escapa? Você pode fazê-lo. A versão gratuita desta aplicação web, que está bastante boa para ser grátis, nos permite preparar, se não estou equivocado, até uns dez twitters na programação, que não está nada mal. Os tweets se preparam, e se “compartilham”, sendo colocados desde esse momento na fila.

E a fila se configura em outro apartado, no que podemos preparar o calendário. Ou seja, em um apartado colocamos o conteúdo e em outro indicamos quando se publica. Você quer tuitar só durante a semana? Pode. No fim de semana, só às sextas-feiras, ou aos sábados às quatro e três minutos? Pode.

Ademais (é para querer) permite em outro apartado contemplar dados estatísticos sobre o conteúdo. Quanta gente viu o tweet, quanta gente clicou sobre a URL do conteúdo, quanta gente deu um FAV e quanta o retuitou. E claro, assim pode-se analisar que conteúdo as pessoas preferem e qual não Não é maravilhoso?

Assim, se você é daqueles que costuma olhar conteúdo pela manhã e gosta de compartilhá-lo com os demais, mas claro, não quer inundar o TL com todos esses conteúdos consecutivos, em forma de spam, esta é a sua solução ideal, preparando em alguns minutos a programação de conteúdos para esse dia.

Como dado, a ferramenta também serve para Facebook ou Linkedin, entre outros. Não é uma jóia?

Há dois plugins para WordPress, meu CMS preferido, que permitem interatuar com BufferApp. O primeIro, WP to BufferApp, chega a conectar, e é útil para que as entradas se vão colocando na fila do BufferApp, mas dado que internamente você não pode mudar os horários, tendo que acudir ao BufferApp para fazê-lo, para mim perde utilidade. Já que me tenho que meter em BufferApp, faço tudo aí. E o outro, WordPress to BufferApp (não se confunda com o anterior), é uma lorota. Deixo ao leitor que espie, caso se anime. A mim me decepcionaram.

Agora nos surge outra dúvida . Sim, posso programar os tweets para as pessoas que me leem. Porém…a que horas me leem mais? E como você devem saber, não é pergunta para desmerecer, pois é importante saber, por exemplo, que o mais normal é que na Espanha você seja lido à tarde. Agora bem, digamos que você criou um blog. E nesse blog você fala de futebol mas também de cozinha oriental. Muito bem. Mas claro, parte de sua audiência poderia prover do Japão. É complicado. Que parte da audiência vem do Japão e qual de seu país? Como dividir sua faixa horária programada?

E DEUS NOS TROUXE: Tweriod.

Com Tweriod poderemos analisar, entre outras coisas, a que hora do dia estão conectados nossos seguidores. Melhor uma imagem, na que posso ver que os seguidores de @DeusMachinaEs têm as 19 horas como hora ponta.

A tática é clara. Periodicamente (dado o vaivém de seguidores). Se de saída temos um incremento de seguidores de 20% vamos querer saber como isso influi no nosso “horário de máxima audiência”), fazemos um “Tweriod” para ver as horas de maior conexão de seguidores, e ajustamos esses horários em BufferApp.

Resultado? Depois da primeira hora de conexão diária (depois do café) já temos nossos conteúdos preparados, programados e ajustados, aí é nada, aos horários de maior audiência segundo nossos seguidores.

Leiam de novo. Terrível. Se vocês são de marketing estarão tendo fantasias lisérgicas neste momento.

Como podem ver, Twitter, uma das redes sociais de maior crescimento dos últimos anos, é capaz de dar muito, mas há que saber como usá-lo. E se vocês se dedicam a compartilhar conteúdo, enquanto manipulam uma boa quantidade de informação, vão ter que dar o passo da automatização para não ficarem loucos. E creiam em mim, BufferApp e Tweriod, combinados, mudaram a vida de vocês.

Fonte: http://www.criarweb.com/artigos/ferramentas-redes-sociais.html

   
Similar articles

Leave a Reply

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.