Home Matérias / Concurso Português – Pronomes I


PRONOMES INDEFINIDOS

Os pronomes indefinidos são palavras que se referem a 3ª pessoa gramatical de modo vago, sem precisão, indeterminado.

Exemplos:

Alguém telefonou para você.

Algumas pessoas tumultuaram a reunião.

Ele comprou muitas maçãs.

VARIÁVEIS INVARIÁVEIS
Algum, alguma, alguns, algumas Algo
Nenhum, nenhuma, nenhuns, nenhumas Alguém
Todo, toda, todos, todas Nada
Muito, muita, muitos, muitas Ninguém
Pouco, pouca, poucos, poucas Tudo
Certo, certa, certos, certas Cada
Quanto, quanta, quantos, quantas Outrem
Quem
Mais
Menos

 

LOCUÇÕES PRONOMINAIS INDEFINIDAS

As locuções pronominais indefinidas são duas ou mais palavras com valor equivalente a um pronome indefinido.

Exemplo:

Cada um deve se esforçar para alcançar a meta.

Qualquer um pode ganhar essa luta.

 

PRONOME INTERROGATIVO

Os pronomes interrogativos são utilizados para formular perguntas diretas ou indiretas.

Exemplos:

Quem mexeu na minha mesa?

Quanto custa este carro?

Não sei quem sujou suas roupas.

PRONOME INTERROGATIVO
Quem, que, qual (+ variações), quanto (+ variações).

 

PRONOME RELATIVO

Os pronomes relativos são aqueles que representam substantivos citados anteriormente, substituindo-os na oração.

Exemplos:

A televisão que comprou já quebrou.

O campo onde jogávamos foi interditado.

PRONOME RELATIVO
VARIÁVEIS INVARIÁVEIS
O qual, a qual, os quais, as quais Que
Cujo, cuja, cujos, cujas Quem
Quanto, quanta, quantos, quantas Onde

Observações:

Cujo não se refere a um substantivo anterior, mas o posterior.

Exemplo:

Esse é o computador cujo processador queimou.

Quanto será pronome relativo quando for antecedido por um pronome indefinido: tanto (+ variações) e tudo.

Exemplo:

Ele usou tudo quanto pode para defendê-la.

 

EMPREGO DOS PRONOMES

Veremos a seguir em que situações os pronomes são empregados.

 

PRONOMES PESSOAIS RETOS

Os pronomes pessoais do caso reto são empregados como sujeitos.

Exemplos:

Nós iremos ao aeroporto.

Eles estudaram muito para prova.

As formas pronominais ele, ela, eles, elas, nós, vós, também podem ser empregadas como complementos, quando regidos de preposição.

Exemplos:

Jesus confio em vós.

O professor entregou o livro para nós.

 

PRONOMES PESSOAIS OBLÍQUOS

Os pronomes pessoais oblíquos são empregados como complementos.

Exemplos:

Entregaram a mim uma carta anônima.

Ela me viu no parque.
O, a, os, as (+ variações) são empregados como objeto direto.

Exemplos:

Entregaram-nos os convites.

Conheça-o primeiro.
As formas oblíquas lhe, lhes são empregadas como objeto indireto.

Exemplos:

Peço-lhes mais paciência.

Pagou-lhe toda a dívida.
Os pronomes me, te, se, nos, vos, são objetos diretos ou indiretos, depende da transitividade do verbo.

Exemplos:

Todos te esperam hoje à noite. (objeto direto)

Ele me obedeceu diversas vezes. (objeto indireto)
Se, si, consigo funcionam como reflexivos, ou seja, referem-se ao próprio sujeito.

Exemplos:

Wilson carrega consigo uma mala suspeita.

Ele falou de si mesmo para o amigo.
Quando conosco, convosco vierem acompanhados de palavras como próprios, mesmos, todos, outros, etc., devem ser substituídos por com nós, com vós.

Exemplo:

O barco virou com nós todos dentro dele.
Os pronomes mim e ti são sempre regidos por preposição.

Exemplos:

Não há nada entre mim e ti.

Olga trouxe um presente para mim.

Não consigo viver sem ti.
Os pronomes eu e tu são empregados sempre como sujeito. Quando precedidos de preposição representam o sujeito de um verbo no infinitivo.

Exemplos:

Comprei um livro para eu ler.

Tenho uma festa para eu ir.

 

PRONOMES POSSESSIVOS

Existem casos em que os pronomes possessivos causam ambiguidade. Veja o exemplo abaixo:

Ingrid encontrou Roberto e seu irmão na praça.

Dessa forma, não fica claro se o irmão é o de Ingrid ou de Roberto. Para evitar essa situação é recomendável usar dele (+ variações).

Ingrid encontrou Roberto e o irmão dela na praça.

 

Me, te, nos, vos, lhe, lhes podem representar, em certas ocasiões, ideia de posse.

Exemplos:

Roubaram-me o carro. (Roubaram o meu carro)

Cortaram-te as roupas. (Cortaram as tuas roupas)

Os pronomes possessivos podem aparecer indicando:
– ideia de aproximação.

Exemplo:

O gerente deve ter seus cem ou duzentos mil reais guardados.

 

– ideia de afeto, cortesia.

Exemplo:

Meu senhor sente-se aqui, por favor!

Cuidado meu amor!

 

PRONOMES DEMONSTRATIVOS

Este (+ variações) e isto são empregados:

– na indicação de proximidade entre aquilo que determinam e a pessoa que fala.

Exemplos:

Este processo envolve muito dinheiro. (indica proximidade da pessoa que fala)

Esta semana que estamos vivendo será inesquecível. (indica o período de tempo em que a pessoa que fala se encontra)

 

Esse (+variações) e isso são empregados:

– na indicação de proximidade entre aquilo que determinam e a pessoa com quem se fala.

Exemplo:

Esse documento é altamente sigiloso. (indica que algo está próximo ao receptor)

 

– na indicação de tempo, mas não muito distante ao momento da fala.

Exemplo:

12 de outubro está chegando. Esse dia é muito importante para todas as crianças.
Na referência a dois elementos já mencionados anteriormente, usa-se aquele para o citado primeiro e este para o último.

Exemplo:

Pentium 4 e AMD64 são os melhores processadores do mercado. Aquele é Intel e este é AMD.

 

PRONOMES INDEFINIDOS

Algum, alguns, alguma, algumas, colocados antes do substantivo têm sentido afirmativo, se colocados após o substantivo têm sentido negativo.

Exemplo:

Algum dinheiro você ganhará hoje.

Prêmio algum você ganhará com tais números.
O indefinido todo (+ variações) quando usado no singular, sem artigo, tem sentido qualquer, cada um.

Exemplo:

Aos domingos toda família vai à missa.
Se usado no singular seguido de artigo indica totalidade, inteiro.

Exemplo:

Aos domingos toda a igreja fica cheia de fiéis.

 

PRONOME RELATIVO

O pronome relativo que pode ser antecedido por um substantivo ou pronome.

Exemplo:

Há problemas que não consigo entender.

Substantivo

Perdi aquilo que você me deu.

Pronome

O pronome qual é empregado para evitar ambiguidade, substituindo o pronome que.

Exemplo:

Encontrei um irmão da minha cunhada que morou na Europa.

Reescrevendo a frase: Encontrei um irmão da minha cunhada, o qual morou na Europa.

 

SÍNTESE DO TUTORIAL

Os pronomes indefinidos são palavras que se referem a 3ª pessoa gramatical de modo vago, sem precisão, indeterminado.

As locuções pronominais indefinidas são duas ou mais palavras com valor equivalente a um pronome indefinido.

Os pronomes interrogativos são utilizados para formular perguntas diretas ou indiretas.

Os pronomes relativos são aqueles que representam substantivos citados anteriormente, substituindo-os na oração.

Os pronomes pessoais do caso reto são empregados como sujeitos.

As formas pronominais ele, ela, eles, elas, nós, vós, também podem ser empregadas como complementos, quando regidos de preposição.

Os pronomes pessoais oblíquos são empregados como complementos.

O, a, os, as (+ variações) são empregados como objeto direto.

As formas oblíquas lhe, lhes são empregadas como objeto indireto.

Os pronomes me, te, se, nos, vos, são objetos diretos ou indiretos, depende da transitividade do verbo.

Se, si, consigo funcionam como reflexivos, ou seja, referem-se ao próprio sujeito.

Quando conosco, convosco vierem acompanhados de palavras como próprios, mesmos, todos, outros, etc., devem ser substituídos por com nós, com vós.

Os pronomes mim e ti são sempre regidos por preposição.

Os pronomes eu e tu são empregados sempre como sujeito. Quando precedidos de preposição representam o sujeito de um verbo no infinitivo.

Me, te, nos, vos, lhe, lhes podem representar, em certas ocasiões, idéia de posse.

Os pronomes possessivos podem aparecer indicando:

– ideia de aproximação.

– ideia de afeto, cortesia.

Este (+ variações) e isto são empregados:

– na indicação de proximidade entre aquilo que determinam e a pessoa que fala.

Esse (+variações) e isso são empregados:

– na indicação de proximidade entre aquilo que determinam e a pessoa com quem se fala.

– na indicação de tempo, mas não muito distante ao momento da fala.

Na referência a dois elementos já mencionados anteriormente, usa-se aquele para o citado primeiro e este para o último.

Algum, alguns, alguma, algumas, colocados antes do substantivo têm sentido afirmativo, se colocados após o substantivo têm sentido negativo.

O indefinido todo (+ variações) quando usado no singular, sem artigo, tem sentido qualquer, cada um.

Fonte: http://www.juliobattisti.com.br/tutoriais/josebferraz/pronome002.asp

   

Leave a Reply

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.