Home Tutoriais Hardware Saiba como manter seu HD funcionando com bom desempenho no Mac


Por ser formado por algumas partes mecânicas, o HD (Hard Disk, ou disco rígido) é naturalmente mais lento que todo o resto do computador, principalmente se comparado com a memória ou o processador. Com isso, se o disco rígido não acompanhar o ritmo do conjunto, ele torna todo o sistema mais lento. Por isso é essencial fazer com que o HD esteja sempre pronto para funcionar com bom um desempenho.

Para melhorar a performance do disco rígido é preciso reduzir sua atividade mecânica o máximo possível, o que pode ser alcançado diminuindo o uso de memória virtual, desfragmentando o componente e liberando espaço. Para conseguir isso no Mac OS X é necessário apenas alguns cuidados e antes de tudo, conhecer o sistema operacional e as ferramentas que podem ser usadas nele.

Aumente a memória RAM e diminua o uso da Memória Virtual

Se você já se perguntou como um computador com pouca memória RAM consegue abrir vários programas ao mesmo tempo, a memória virtual é a resposta. O sistema operacional cria uma área no disco para colocar os dados que precisa e assim consegue executar aplicativos e fazer tarefas mesmo com pouca memória. Contudo, essa estratégia utiliza muita atividade de leitura e escrita no disco, provocando lentidão no sistema. O ideal é que não seja usada nenhuma memória virtual ou o mínimo possível.

O Mac OS X faz um gerenciamento de memória bastante eficaz, ele automaticamente aloca memória e ajusta o conteúdo da memória conforme o necessário. Por causa disso, o usuário normalmente não precisa fazer nenhuma intervenção manual. Basta apenas saber que quanto menos RAM disponível, mais lento ficará seu computador, pois ele irá usar a memória virtual no HD. A boa noticia é que com os preços das memórias cada vez mais baixos, vale a pena investir e colocar o máximo possível. O resultado será uma perceptível melhora de desempenho no seu Mac.

Ajude o sistema a Desfragmentar

A fragmentação de arquivos é um problema grave que ocorre toda vez que é feita uma nova gravação no disco. Na medida em que novas informações são gravadas, partes dos arquivos vão se espalhando pelo disco, fazendo com que o disco rígido tenha um trabalho adicional que pode deixar o computador lento. O que o processo de desfragmentação faz é reorganizar esses “pedaços” que compõem os arquivos de forma que eles fiquem mais próximos. Isso diminui o tempo que a leitura do disco rígido leva para achar as informações, e consequentemente, aumenta o desempenho do disco.

Entretanto, a partir do Mac OS X 10.2 não é necessário fazer a desfragmentação, pois ele utiliza o sistema de arquivos HFS+, que previne e evita que os arquivos, ao serem gravados, sejam fragmentados. Ele tenta não utilizar o espaço livre mais recente no disco. O sistema procura grandes áreas livres existentes antes da gravação corrente, evitando a fragmentação.

Com isso, muito raramente, será necessário desfragmentar um disco do Mac. O único cenário em que isso pode ser necessário é quando o disco está com menos de 10% de espaço livre, o que impediria o sistema de executar a rotina de  desfragmentação automática. Ainda assim, nesse caso basta que o usuário apague arquivos para conseguir mais espaço no disco para tudo voltar ao normal.

Libere espaço no disco

Depois de conhecer as características do Mac relacionadas ao uso do disco, percebe-se  que a grande sacada para manter o disco a pleno vapor, resumidamente, é deixar o disco com espaço livre e ter bastante memória RAM para que o sistema evite usar a memória virtual. Mas ajustar a memória RAM se faz apenas uma vez e liberar espaço em disco é uma necessidade constante. Por isso o usuário deve adotar uma rotina de sempre apagar arquivos desnecessários ou que estejam ocupando muito espaço.

A boa notícia é que liberar espaço em disco no Mac não é complicado. Só é preciso ver como está o uso do disco antes de sair apagando arquivos e, para fazer isso, basta clicar no ícone da maçã na barra de menus, escolher a opção “Sobre este Mac” e na janela que aparece, clicar no botão “Mais Informações…”. Uma janela com todos os dados sobre o equipamento será aberta. Para ver as informações sobre o disco, clique na aba “Armazenamento”. A visualização é bem simplificada e serve apenas como base para saber o que deve ser apagado.

Para ter uma visão mais completa do HD, a opção certa é usar o Disk Inventory X, pois ele oferece uma interface parecida com o WinDirStat do Windows. A janela do programa é dividido em três áreas. Na primeira é exibida a árvore de pastas da unidade, na segunda o programa traz uma visualização baseada em blocos, em que cada bloco representa um arquivo e, na terceira, ele mostra quais os tipos de arquivos que estão ocupando mais espaço. Com esse programa é possível saber quais arquivos estão ocupando mais espaço e onde eles estão, para depois apagá-los e assim liberar mais memória. A exclusão de arquivos é feita clicando com o botão direito do mouse e escolhendo a opção “Move To Trash” no menu que aparece. Depois é necessário esvaziar a lixeira.
Para fazer uma limpeza bem completa e automatizada, o CleanMyMac é a ferramenta certa para essa função. Baixe o programa e execute-o. Depois clique no botão “Scan” e ele irá procurar por arquivos que considera desnecessários. O aplicativo exibe os arquivos separados por categorias (caches, logs, language files e outros). Para ver quais arquivos ele encontrou, clique em uma categoria. Desmarque os arquivos que não quiser apagar e finalmente, clique no botão “Clean” para executar a limpeza. Alguns itens encontrados pelo programa merecem uma atenção especial pois ao serem apagados, podem causar problemas no sistema. Portanto, faça a limpeza com bastante cuidado.
Com todos esse cuidados e um pouco de bom senso, o disco do seu Mac estará sempre pronto para trabalhar com alto desempenho e consequentemente seu computador também ficará mais rápido quando você for usá-lo.
   
Similar articles
0 875

0 756

Leave a Reply

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.