Home Tutoriais Gerência de TI Virtual Desktop Infrastructure – uma alternativa sustentável e amiga do ambiente


Em tempos em que a sustentabilidade está na consciência de um grande segmento da população, fica difícil de fechar os olhos ao rápido desenvolvimento tecnológico que deixa muitos sistemas rapidamente supérfluos e cria grandes quantidades de hardware que em pouco tempo é jogado no lixo. Mesmo computadores de apenas cinco anos atrás enfrentam verdadeiros desafios para competirem com os sistemas operativos mais recentes, já que, em muitos casos, os usuários percebem que é mais caro fazer o upgrade de um processador ou um RAM do que comprar um novo computador.

Claro que esse rápido desenvolvimento tecnológico também tem chegado a essas companhias, que são cada vez mais capazes de se desfazerem de partes de computadores que contem materiais tóxicos de forma mais segura. Além disso, com frequência, muitos computadores sem uso encontram uma segunda vida nas mãos de usuários menos exigentes. Contudo, existe ainda uma melhor solução criada precisamente por esta sofisticação tecnológica: os computadores antigos podem ser usados como “clientes magros” numa VDI (Virtual Desktop Infrastructure).

A VDI é um modelo computacional em que todos os programas de software relevantes (incluindo o sistema operativo) são instalados e corridos num servidor acessível com o “cliente magro”: um tipo de computador que consegue se conectar ao servidor. Como todos os processos são geridos a nível central, as características do “cliente magro” são irrelevantes. Pode ser um smartphone, um tablet pc, ou um computador abandonado há algum tempo.

Com esta inovação, você se beneficia de grande flexibilidade e mobilidade. Por exemplo, nas suas férias você pode acessar dados do seu computador de casa através de um smartphone ou poderá usar o software licenciado do seu trabalho usando um tablet no conforto da sua casa. Em última instância, isso significa que os usuários não têm que depender mais das capacidades individuais dos seus computadores. Mas, não só o usuário habitual poderá levar essa opção em conta. Escolas, bibliotecas e centros comunitários são alguns exemplos de organizações com fundos limitados e com a responsabilidade de providenciar informação e educação. Se assegurarem um bom computador que sirva como servidor, podem contar com esses computadores de segunda mão sem sofrerem com incompatibilidades de software devido a processadores lentos e velhos. Os usuários comuns podem usar os espaços públicos para se conectarem com o servidor a partir de um computador antigo ou de um smartphone, usando o poder do processador central mas mantendo os dados privados nos seus sistemas.

Ao atingir o objetivo de diminuir a demanda por novos computadores enquanto se aumenta a acessibilidade, se permite chegar mais perto de um desenvolvimento tecnológico sustentável que será cada vez menos um mito, se tornando uma possibilidade real. Embora seja claro que a VDI tem suas limitações (como por exemplo, a dependência de uma conexão à Internet e o aumento do risco de segurança por ter a informação toda concentrada num só computador), a verdade é que dar um propósito a estes materiais fora de uso é um passo sólido na sustentabilidade ambiental e financeira.

Fonte: http://imasters.com.br/gerencia-de-ti/mercado/virtual-desketop-infrastructure-uma-alternativa-sustentavel-e-amiga-do-ambiente

   

Leave a Reply

This blog is kept spam free by WP-SpamFree.